MENINGITE MENINGOCÓCICA


Definição

A Meningite meningocócica é uma doença bacteriana aguda  infecto-contagiosa,  que causa um processo inflamatório  nas meninges, que são as membranas que  envolvem o encéfalo e a medula espinhal, evoluindo para um comprometimento infeccioso de Sistema Nervoso Central (SNC), que se não for diagnosticada e tratada imediatamente pode deixar seqüelas irreversíveis ou podendo até chegar ao óbito.  Geralmente começa como uma infecção da nasofaringe ou das amídalas e é seguida por septicemia meningocócica, a qual invade as meninges do cérebro e a região superior da medula. Quando ocorre vários casos em uma determinada região pode ser sinal do início de uma epidemia.

Sinonímia

É uma doença também conhecida pelos nomes de:

Incidência

Agente etiológico

Bactéria do gênero meningococo Neisseria meningitidis, tipo sorológicos A, B, C; os tipos A e C estão associados a epidemias; bactéria muito sensível aos agentes físicos.

Fisiopatologia

As bactérias Neisseria meningitidis  são  aspiradas pela vias aéreas superiores, colonizando assintomaticamente a região. Quando a bactéria consegue atravessar a barreira hematoliquórica do sistema vascular cerebral rapidamente as bactérias se proliferam no SNC, e invadem o espaço subaracnóideo e as meninges, os meningococos possuem estruturas que os permitem aderir a mucosa das meninges e multiplicar causando a infecção. O processo inflamatório das meninges  facilitam a produção e o aumento  do edema cerebral, causando um aumento da pressão intracraniana.

Fonte de infecção

Pacientes e portadores humanos.

Período de incubação

Esse período oscila  entre 2 a 10 dias.

Período de duração

Esse período depende da imunidade e do tipo de tratamento a que vai ser destinado ao paciente. E é fundamental que o tempo entre o diagnóstico positivo  e o início do tratamento não seja demasiadamente longo, pois esse tempo em alguns casos depende a vida do paciente, nesse tipo de patologia.

Período de transmissibilidade

É contagiosa desde o período de incubação até 24 horas após o início do tratamento. O meningococo é uma bactéria muito sensível aos agentes físicos e morre rapidamente no espaço exterior. A doença é transmitida de uma pessoa para outra. Existem pessoas que são sadias e transportam o meningococo na garganta, são chamados portadores assintomáticos que disseminam a doença, através de espirros, tosse ou gotículas de saliva.

Transmissão

Fatores predisponentes

Sinais e sintomas

É uma doença que se inicia geralmente como uma infecção da nasofaringe ou das amídalas, se confundido as vezes com uma gripe forte.  Os sintomas resultam da infecção, a seguir, do aumento na pressão intracraniana.

período prodrômico:

fase aguda:

período gravíssimo:

Obs: Quando o meningococo invade a circulação pode ocorrer uma septicemia meningocócica, a doença atinge um estado gravíssimo de evolução rápida, o indivíduo entra em coma, ocorrendo hemorragia das supra renais  e quase sempre o óbito. Todo esse processo é chamado de Síndrome de Friderichsen-Waterhouse. Portanto quanto mais precoce o diagnóstico  melhor será o resultado do tratamento.

Diagnóstico

Obs: Se o Sinal  de Brudzinski e o Sinal de Kerning  for positivo, é confirmada a meningite, mas mesmo assim é necessário o restantes dos exames principalmente o resultado da punção lombar.

Tratamento

Objetivo: Administrar a medicação específica imediatamente, pois é uma doença que o paciente pode apresentar risco de vida se o tratamento for demorado.

Assistência de enfermagem:

Seqüelas

Essas seqüelas podem surgir devido ao diagnóstico tardio, resultando em um tratamento em que as condições do paciente já estão bastante afetadas pela infecção. 

Prevenção

medidas sanitárias:

medidas individuais:


Dúvidas de termos técnicos e expressões, consulte o Glossário geral